Correio dos Campos

1º QUADRIMESTRE – Prefeitura de Tibagi faz primeira prestação de contas do ano

23 de Maio de 2017 às 17:59

A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Finanças, realizou a primeira audiência pública de Prestação de Contas relativas ao primeiro quadrimestre de 2017 na tarde desta terça-feira (23), na Câmara Municipal. O secretário da pasta, Erli Prestes usou a tribuna para expor os demonstrativos financeiros do executivo de janeiro até 30 de abril. “O saldo no geral do primeiro quadrimestre é muito positivo , conseguimos empenhar menos do que arrecadamos, conseguimos reduzir o índice da folha de pessoal. Estamos atendendo aos objetivos, não decretamos moratória e já pagamos mais R$ 1,2 milhões de restos a pagar”, resume Prestes.  O prefeito Rildo Leonardi também participou da reunião. “Viemos acompanhar essa primeira audiência pública de prestação de contas. É o nosso compromisso com a população, uma administração transparente e equilibrada. Estamos pondo a casa em ordem. Tenho certeza que vamos conseguir cumprir o orçamento e chegar com as contas em dia para 2018”, almeja.

 

Receita

Para o secretário Prestes ainda é cedo para avaliar se haverá acréscimo de receita, mas ele também acredita que o orçamento previsto, de R$ 72 milhões, será cumprido até o final do ano. “Não temos condições ainda de avaliar se vai ter um acréscimo considerável, mas o que a gente percebe que nos quatro meses de arrecadação, se multiplicar por três nós vamos cumprir orçamento. Ao contrário de alguns pessimistas que falam que não vamos cumprir, eu acredito, pelo cenário que tivemos até aqui, que vamos conseguir atingir o nosso objetivo”, avalia.

O responsável pela maior fatia da arrecadação para os cofres públicos do município foi o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), com quase R$ 10 milhões. No entanto, a arrecadação o Imposto Territorial Rural (ITR), teve um dos menores índices, cerca de 7,49% do total previsto.  Prestes destaca que medidas para aumentar este índice e outros tributos já estão sendo tomadas. “A gente vem criando mecanismos para melhorar arrecadação. Uma delas foi entregar os carnês do IPTU um mês antes do vencimento, isso faz com que as pessoas se programem e consigam pagar mais do que se entregasse na última hora”, exemplifica.

Outra medida que foi executada para diminuir os gastos da máquina pública foi a redução das despesas com a folha de pagamento. O que em 2016 representava 52,50%, hoje está em 49,93%, o que resulta numa economia de cerca de R$ 300 mil mensais. “Estamos no caminho certo, fazendo que deve ser feito. Reduzimos gastos e despesas, estamos pagando as contas em dia. Vamos cumprir a nossa meta”, analisa.quadrimestre