Correio dos Campos

English for Kids: Ensino de Inglês avança em escolas de PG

Ponta Grossa has great news for students. Are you ready for some English classes? Let's Go!
6 de Maio de 2022 às 18:15

COM ASSESSORIAS – Os pais dos alunos da rede pública municipal de Ponta Grossa não devem se espantar caso as crianças cheguem em casa praticando o vocabulário em inglês. As novas palavras estão sendo aprendidas no ‘English for Kids’, programa da Prefeitura para o ensino da Língua Inglesa direcionado a alunos iniciantes, com até 10 anos, que está sendo levado para os CMEIs e Escolas Municipais.

O trabalho piloto, que já é presencial para vinte escolas de referência e chega online para o restante da rede municipal, foi concebido e é conduzido por professoras da Secretaria Municipal de Educação, com apoio da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Outra iniciativa piloto também envolve o ensino de espanhol, realizado em nove unidades, somente de maneira presencial.

Para a prefeita Elizabeth Schmidt, as aulas representam uma proposta que se torna realidade, beneficiando os estudantes. “Este é mais um compromisso que assumimos com a população e que estamos realizando, com a colaboração de nossos professores, graças à grandeza e capacidade de cada um dos envolvidos. Nossos alunos merecem mais este benefício, que os prepara ainda mais para a vida”, disse a prefeita.

Simone Pereira Neves, secretária de Educação, aponta que os alunos entram agora mais cedo na iniciação. “É um avanço para a educação municipal, onde estamos trazendo esta inovação com a aprendizagem de uma segunda língua para a formação dos alunos. Além disso, preparamos os estudantes para que, quando ingressarem na segunda etapa do Ensino Fundamental, não sejam mais iniciantes, chegando já com um histórico de contato com a Língua Inglesa ou Espanhola”, comenta Simone.

Giovana Clausen Justus, coordenadora do projeto, considera que as crianças “estão encantadas”. “As professoras também estão se dedicando muito e a parceria com a UEPG está nos dando um grande suporte, com uma metodologia em que está presente o olhar da criança, com vocabulário que vem dela, sem a imposição dos livros didáticos, dentro de um contexto estabelecido pela professora”, comenta.

Rafaela Adamowicz, formada em Letras/Inglês e Pedagogia, é professora da rede e coordena a produção audiovisual que apoia os trabalhos em sala e, principalmente, para as unidades que trabalham de maneira remota. Ela lembra que o trabalho começou em 2021, durante as transmissões do Programa Vem Aprender. “A ideia surgiu de uma proposta da atual gestão. Esta é uma herança positiva da pandemia, quando iniciamos a produção das aulas audiovisuais. Agora o projeto continua na rede com essa produção, que é disponibilizada semanalmente para as escolas e no Youtube. Em paralelo, preparamos materiais didáticos para que os professores possam utilizar com os alunos”, resume.

Neste momento, nas vinte escolas com aulas presenciais, há professores formados na área de Letras e também acadêmicos de Inglês da UEPG, em estágio. Todos fazem formações com a Universidade, quinzenalmente. Na Educação Infantil, 100% dos CMEIs transmitem as aulas para as crianças. Já no Fundamental, a participação é por adesão das escolas.

“Nossa dinâmica consiste na gravação de aulas semanais, chegando a crianças de 04 a 10 anos, que nós chamamos de beginners, que são os iniciantes na língua estrangeira. Compreendemos que o gosto pela língua é o principal objetivo, então pensamos em aulas lúdicas, dinâmicas, para que as crianças realmente desenvolvam o interesse pela segunda língua, para que utilizem as palavras e expressões no dia a dia, compreendendo e avançando nesse aprendizado”.

Classroom

A professora Kamila Bruna Batista da Silva, formada em Letras, é responsável pelo ensino do Inglês em 12 turmas na Escola Municipal Coronel Cláudio Guimarães, em Uvaranas. Ela possui formação em francês e inglês. “Está sendo um desafio muito recompensador, porque o retorno que eu tenho das crianças é espetacular. Entro na sala e eles perguntam, são interessados, se dedicam”, descreve ela, que atuava como regente de classe e neste ano atende 12 turmas com a iniciação em Língua Inglesa na Escola Municipal Coronel Cláudio Guimarães. “Consigo ver o que eles gostam e levo temas para que eles desenvolvam o próprio interesse. Super participam, gostam, interagem, relembram o que aprendemos e sempre pedem coisas novas”, relata Kamila.

Aprendendo

Alanis Roberta Sutil é aluna na Escola Municipal Professora Kazuko Inoue, na Vila Princesa. Antes das aulas, ela aprendia pela internet e agora comemora o suporte da escola. “A gente chega do recreio e a professora já está no local, explica o que tem que fazer e falamos tudo em inglês. Por exemplo, ela fala a palavra em inglês e nós desenhamos, para ela ver se a gente realmente aprendeu”. Alice Soares Ribeiro da Luz estuda junto com a amiga. “Eu gosto muito, porque se algum dia sairmos do país, vamos poder falar em inglês com uma pessoa que não fala português. E também tem livros com palavras em inglês que a gente pode entender”, diz a estudante.