Correio dos Campos

Fumtur promove atividades para marcar Dia do Turismo

Quem esteve na Biblioteca Municipal pode acompanhar uma exposição com fotos dos pontos turísticos, oficinas e feira de artesanato.
8 de Maio de 2018 às 17:59

IMPRENSA/Ponta Grossa – Em alusão ao Dia do Turismo, comemorado nacionalmente nesta terça-feira (8), a Fundação Municipal de Turismo (Fumtur) desenvolveu uma série de atividades no entorno e dentro da Biblioteca Municipal “Bruno Enei”. No local foram expostos painéis com imagens dos atrativos turísticos do município – todos dotados de QR Code, que permite acesso a informações mais completas sobre cada um deles –, oficinas sobre o projeto “Ruas da História”, que apresenta o fluxo histórico das principais vias da cidade, um centro de informação turística para atendimento ao público e uma minifeira de artesanato.

“Uma pessoa só gosta daquilo que conhece. Nosso esforço é para permitir que o ponta-grossense conheça sua cidade, sua história e seus atrativos, valorize o que tem e sirva como referência para os visitantes. Muitos moradores da cidade jamais estiveram em diversos pontos turísticos daqui mesmo, e muitos ignoram a relevância histórica das ruas da região central, ou as alternativas de visitação que a cidade oferece”, explica o presidente da Fundação, Edgar Hampf. Justamente por isso, reforça, “é que estamos atuando, entre várias frentes, também para atender ao turista doméstico, ao turista adormecido, que não aproveita – porque não conhece – o que sua cidade e sua região podem oferecer, em termos de experiência, gastronomia, aventura e cultura”.

Atividades promovidas

As pessoas que passaram pela Biblioteca se depararam logo na entrada com uma exposição de fotos de alguns pontos turísticos da cidade, acompanhados de QR Code com as informações de cada local. Além disso, o diretor de Comunicação e Marketing da Fumtur, Marcelo Uczak, apresentou palestras para alguns alunos da rede municipal sobre o projeto “Ruas da História”.

Logo no início de uma das oficinas, Uczak perguntou: “O que é turismo?”. Karen Renata, de apenas oito anos, em seguida respondeu: “Turismo é viajar, conhecer novos lugares” – a aluna da Escola Municipal Deputado Djalma de Almeida César foi uma das participantes da palestra.

“Eu conto algumas histórias que as crianças vão encontrar nas ruas de Ponta Grossa. A tradição da cidade é um misto, e já pude perceber em outras palestras que a curiosidade da rua que as crianças mais se interessam é a Santos Dumont, já que o inventor foi homenageado ainda em vida, o que é um diferencial”, aponta o diretor da Fundação, que conta: “Mas no início da década de 1910 outro político ponta-grossense, Senador Pinheiro Machado, foi homenageado, e a rua de Santos Dumont foi trocada – antes era uma rua de ladrilhos e após a troca a Rua Santos Dumont passou a ser de terra – até que o próprio aeronauta esteve na rua precária que recebia seu nome, e após a visita a troca foi desfeita”.

Boa parte das histórias está sendo apresentada através do projeto “Ruas da História”, que contempla ainda a disposição de placas com o nome histórico das ruas, sempre acompanhadas com o QR Code, permitindo acesso à história daquele local e suas particularidades.

“Estamos começando uma nova fase, de informação massiva, que é base para a conscientização. O turismo é uma indústria, e deve ser entendido assim: com planejamento estratégico, ações estruturadas e ofertas crescentes de atrações, experiências e possibilidades”, registra o presidente Edgar Hampf.