Correio dos Campos

Prefeitura de Palmeira trabalha em programa para liberação de crédito com juro zero

22 de Maio de 2017 às 12:08

Diversos setores da Prefeitura Municipal estiveram em reunião durante a última semana, para tratar sobre a linha de financiamento “Crédito Solidário – Paraná Juro Zero”. O programa é voltado para pessoa física e empreendedores envolvidos em iniciativas voltadas à economia solidária e que são atendidos pelo “Família Paranaense”.

Os interessados em participar do programa podem obter a liberação de créditos no valor de R$ 300,00 (mínimo) até R$ 4 mil (máximo), com juro zero. Outra vantagem é a possibilidade de contarem com o apoio da Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social (SEDS), através do Programa Família Paranaense.

Para ter acesso à linha de financiamento, os empreendedores que se enquadram nas regras da linha devem entrar em contato com o Município, através da Secretaria de Assistência Social, para efetuar proposta de obtenção do crédito. Após análise e enquadramento, seguirá para a Agência de Fomento, junto a Agência de Empregos, para que sejam efetuadas novas análises e a viabilidade de liberação do crédito.

O valor financiado poderá ser utilizado para capital de giro, (mercadorias e matérias primas para revenda), ou ainda, para investimento fixo (obras/reformas, aquisição de máquinas e equipamentos). Para capital de giro, o prazo para pagamento é 12 meses, com um mês de carência. Já para investimento fixo, o prazo para pagamento é de 23 meses, com um mês de carência. Se todas as parcelas do financiamento forem pagas em dia, a taxa de juros será de 0,00% ao mês.

Para o diretor de Indústria e Comércio, Eloir José Voichicoski, “o programa é excelente por oferecer juro zero e possibilita o alcance para aquelas famílias que não tem linhas de crédito disponíveis a juro baixo no sistema financeiro normal”.

O diretor de Trabalho e Emprego, Luis Alfredo Slusarz, reforça que “esse tipo de crédito é a ótima oportunidade para quem está iniciando uma atividade e muitas vezes não consegue obter uma forma de aquisição de um equipamento para fabricação, por exemplo”.

Também participaram da reunião, além de Voichicoski e Slusarz, o secretário de Assistência Social, Mário Antônio Wieczorek, a chefe de Emprego e Renda, Simone Kieras, a diretora de Proteção Social, Tânia Mara Trindade, a chefe de Proteção Social, Jocelia Ligeski, e o técnico do Cadastro Único, Renáron Cherobim Santos.