Correio dos Campos

Museu Conde Francisco Matarazzo mantém patrimônio cultural e já tem nova exposição sobre década de preservação da memória jaguariaivense

18 de Maio de 2020 às 16:37
(Divulgação/PMJ)

IMPRENSA/Jaguariaíva – Nesta nova conjuntura, em que o governo municipal teve de adotar medidas de isolamento preventivo ao coronavírus, os eventos e espaços públicos culturais permanecem fechados ao público. O Museu Histórico Cultural Conde Francisco Matarazzo suspendeu as visitas, entretanto, a manutenção do patrimônio e cuidado com o acervos estão em andamento.

Mesmo de portas fechadas, o espaço físico continua limpo e bem cuidado, tanto internamente como na área externa. Vale lembrar que o prédio do Museu Conde Francisco Matarazzo, também conhecido como Palacete Matarazzo, foi construído em 1924, para acomodar a família Matarazzo em suas vindas à Jaguariaíva, e por sua antiguidade e valor cultural, necessita de periódicos serviços de manutenção.

A vice-prefeita Alcione Lemos, que esteve à frente da Smece como secretária nesses últimos anos, relata que ainda não se sabe a data de retorno da programação aberta ao público, contudo a manutenção do patrimônio esta sendo feita com muito carinho e técnica. “A expectativa é que logo os trabalhos possam voltar à normalidade e a população possa desfrutar dos nossos espaços de cultura e lazer”, relata.

10 anos – Simultâneo ao zelo da estrutura pelo município, uma nova exposição foi preparada para quando for possível receber visitantes. Denominada “Museu Histórico Municipal “Conde Francisco Matarazzo” – 10 Anos de Resgate e Preservação da Memória”, ela marca a década de recuperação e atividades deste espaço, que está sob a responsabilidade da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Smece).

Entre os objetos antigos expostos estão brinquedos da exposição sobre o ato de brincar, palmatória, carimbos e outros itens de memórias escolares, acessórios de beleza do passado, utilidades domésticas usadas em sociabilidades, como as xícaras, relíquias da telefonia e fotografia, entre outros.

Os destaques na mostra são para os ciclos do tropeirismo, ferrovia e indústrias Matarazzo, fundamentais no processo de criação e desenvolvimento do município. O museu reúne ainda dezenas de fotografias, objetos e documentos da época de funcionamento da Associação Atlética Matarazzo. As peças relembram os bons tempos do clube, que reunia funcionários do Frigorífico Matarazzo para momentos de lazer e confraternização entre as famílias e a comunidade.

Há também a possibilidade de observar as peças da exposição sobre a vida do conde Francisco Matarazzo, lembrando que o local conta com uma historiadora para dar suporte e informações sobre as exposições. Como não podia faltar, há fotos do Natal para Todos, quando o museu é transformado no encantador “Palacete do Noel”. Além disso, o próprio prédio já chama a atenção do visitante. Segundo registros do Departamento de Cultura, desde 2009, quando o museu passou a ser um ponto de referência e preservação histórica local, mais de 50 mil pessoas prestigiaram suas mostras.