Correio dos Campos

AMCG quer destravar desenvolvimento dos municípios

4 de Maio de 2021 às 18:31
(Foto: Divulgação)

COM ASSESSORIAS – Elencar as prioridades de cada uma das 19 Prefeituras da Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG), aumentar a capacidade de recursos e assim destravar o desenvolvimento na região. Esta foi a pauta da reunião online realizada na tarde desta terça-feira com a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas do Estado do Paraná e prefeitos da Associação. Presidente da AMCG, e prefeito de Castro Moacyr Fadel, vêm se empenhando na aproximação dos municípios e Governo do Estado. “Somos uma Associação muito atuante e nossos prefeitos estão imbuídos a desenvolver seus municípios”, destacou ao secretário João Carlos Ortega, da Sedu.

Para tentar ‘desburocratizar’ processos, usar mais recursos a fundo perdido, e as linhas de financiamento da ParanáCidade o presidente da AMCG sugerir enviar as demandas municipais e verificar qual seria a melhor solução dentro do “cardápio” do Estado. “Não queremos ficar amarrados, com recursos limitados de emendas, ou aguardando os trâmites demorados que os programas geralmente trazem”, explica.

Conforme Ortega, os gestores devem elencar suas prioridades para que cada vez mais o Estado possa colaborar, seja em obras, projetos e maquinários por exemplo. “Após as Prefeituras realizarem este levantamento verificamos o leque de serviços que podemos utilizar para sanar e dar uma vazão maior aos projetos”, garante o secretário de Estado. “Temos um pacote grande, mas precisamos do levantamento para poder avançar”, completa.

Superintendente executivo da Sedu, Álvaro Cabrini realizou a exposição do ‘leque’ de serviços que pode ser aportado pelas Prefeituras. “Nosso objetivo é levar políticas públicas para o desenvolvimento dos municípios”, disse. Sistemas de financiamento da Fomento Paraná, os programas de governo, projetos padrões em obras e as transferência voluntárias foram citadas. “A palavra de ordem do governador Ratinho Junior é a parceria com os municípios”, garante. Para o prefeito do município de Ipiranga, Douglas Modesto, apresentar o cardápio já é uma aproximação com municípios. “É muito importante esta aproximação, principalmente para os pequenos. Podemos chegar mais facilmente ao Governo”, avalia.

Após a reunião, os prefeitos devem encaminhar o levantamento de prioridades para dar início à vazão de seus projetos. “Nós já estamos adiantados neste caminho”, destaca o presidente da AMCG, contando que, desde o início de sua gestão à frente da entidade, vem buscando aproximação e agenda com entes do Governo. Este ano, os gestores já realizaram reunião com a Secretaria de Estado da Educação. Além disso, Fadel levou demandas dos Campos Gerais às Secretarias de Saúde e de Planejamento de Serviços Estruturantes.

Os gestores participantes da reunião já deram início aos questionamentos sobre a ‘entrega’ dos serviços. Prazos de emendas, liberações, maquinário e obras nos municípios foram citadas. Entre as demandas, as questões de segurança e saúde estiveram na pauta. Prefeito de Ortigueira, Ary Mattos destacou a necessidade de um novo Instituto Médico Legal (IML) para atender a região, bem como um hospital em seu município. “Precisamos de um hospital de verdade”, avalia. Ainda na área da segurança o prefeito de Telêmaco Borba, Márcio de Matos destacou a falta de efetivo e de uma delegacia. “Somos um município considerado rico por conta dos investimentos privados, mas com crescimento populacional muito grande. Por isso precisamos de apoio do Estado”, destaca.

Cidades Inteligentes

Ainda durante o encontro, o superintendente executivo da Sedu comentou sobre as “Cidades Inteligentes”. “Pode parecer um universo longe para alguns municípios pensar em cidades inteligentes, mas há diversos projetos fáceis a serem buscados para buscar o título”, conta. Planejamento urbano, programas de eficiência energética, modais de transporte, tipos de infraestrutura, telegestão de segurança púbica, rotas acessíveis e ciclovias, por exemplo, podem ajudar os municípios pretendentes.