Correio dos Campos

Mulheres começam curso de Ordenha

22 de Maio de 2017 às 21:14

Na manhã desta segunda-feira (22) aconteceu a primeira aula do Curso de Leite, Manejo e Ordenha, na sede do Sindicato Rural em Tibagi. O curso é o primeiro do ramo voltado só para mulheres e é fruto de uma parceria da Agência do Trabalhador de Tibagi com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR).

Segundo o mobilizador do Senar em Tibagi, Paulo Gomes, a necessidade surgiu da demanda cada vez mais crescente da presença da mulher no campo. “O meio rural está se adaptando ao público feminino e dando preferência para mulheres no agronegócio. Semana que vem começa mais um curso voltado ao público feminino. Desta vez de Tratorista”, adianta.

Segundo a chefe da Agência do Trabalhador de Tibagi, Ana Claudete Caminha, a procura por trabalhadoras do sexo feminino por parte dos empregadores está em crescimento. Ana acredita que seja um fenômeno natural já que a mulher tem procurado capacitação e profissionalização para aumentar as chances no mercado de trabalho. “Percebemos o interesse tanto por parte dos empregadores quanto por parte das mulheres, que têm procurado se profissionalizar em áreas que antes eram predominantemente masculinas”, indica.

Levantamento 
Na próxima semana, começa o curso de Tratorista, também voltado ao público feminino. No entanto, para dar andamento à agenda de cursos, a Agência do Trabalhador está fazendo levantamento das necessidades e demanda do município. O objetivo é fazer com o que a comunidade procure a agência para preencher um cadastro que mostre as áreas de interesses da população.

A intenção é ampliar a oferta de cursos e capacitar cada vez mais mão de obra dentro da cidade. “É importante o preenchimento desse cadastro para que possamos identificar as necessidades.
Com esse planejamento dos cursos que serão ofertados durante o ano, é fundamental a participação de todos para que a capacitação possa cumprir seu papel e aferir o real interesse de cada área”, diz a chefe da agência, Ana Claudete Caminha.