Correio dos Campos

Padrasto é o principal suspeito de caso de bebê que morreu após agressão e queimaduras, em Telêmaco Borba

30 de Maio de 2020 às 10:14
(foto: divulgação)

O padrasto do bebê de um ano e um mês, que foi internado com sinais de agressão e queimaduras e morreu na quinta-feira (28), é o principal suspeito do caso, segundo a Polícia Civil. Ele tem 12 passagens pela polícia e é considerado foragido.

O suspeito morava com a mãe do bebê e com mais dois filhos em Telêmaco Borba. A criança chegou a ser levada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade e depois foi encaminhada para o Hospital Evangélico, em Curitiba, mas não resistiu aos ferimentos.

A mãe, ainda de acordo com a Polícia Civil, chegou a ser considerada suspeita pela morte da criança, mas depois do depoimento também passou a ser considerada vítima do suspeito foragido. Das 12 passagens que ele têm pela polícia, nove são por casos de violência doméstica.

Também existe a suspeita de que os outros dois filhos do casal tenham sido agredidos pelo suspeito.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o suspeito deve ser indiciado pelos crimes de tortura, homicídio, maus tratos, violência doméstica e cárcere privado.

A Polícia Civil não divulgou a identificação do homem.

Fonte: G1