Correio dos Campos

‘Bombeiro é anjo na vida da gente’, diz mãe que desafogou bebê engasgado após receber orientações pelo telefone

Caso aconteceu em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. Bebê de três meses estava afogado com remédio.
5 de Maio de 2021 às 14:58
Bebê de três meses está bem após salvamento pelo telefone, em Ponta Grossa. (Foto: Reprodução/RPC)

Dois dias após passar minutos desesperadores tentando desafogar o filho engasgado com um remédio, Luana Rodrigues pode agradecer o bombeiro que, por telefone, deu as orientações para que ela realizar as manobras corretas para salvar o bebê de três meses.

“Bombeiro é anjo na vida da gente”, disse Luana, que conheceu o bombeiro Carlos Israel Virgílio, que deu as orientações pelo telefone.

Na manhã de domingo (2), o pequeno Mikael se engasgou e ficou sem respirar ao tomar um remédio.

Sem conseguir desafogar o filho, Luana ligou para os bombeiros. Pelo telefone, o bombeiro fez as orientações para desafogar a criança.

  • Mãe: Por favor, me ajuda a desafogar meu filho, ele tem três meses
  • Bombeiro: O que aconteceu com ele, senhora?
  • Mãe: Ele foi tomar um remedinho e se afogou.
  • Bombeiro: Senhora, faz o seguinte. Preste atenção em mim. Pegue ele no colo, sente em uma cadeira, coloque o peito dele no seu antebraço, segurando no queixinho dele.
  • Mãe: Tá.
  • Bombeiro: Dá três tapinhas nas costas dele. Deixe a cabeça mais baixa e dá três tapinhas nas costas dele.

Após um tempo repetindo os movimentos, é possível ouvir o choro da criança ao fundo da ligação, voltando a respirar.

Segundo o Corpo de Bombeiros, 48 casos como este foram registrados em Ponta Grossa desde o começo de 2021.

Alívio

Mesmo após desengasgar, uma ambulância foi até a casa da família verificar a saúde do bebê. Ele chegou a ser levado para o hospital, mas foi liberado em alguns minutos.

Dias depois da ocorrência, com Mikael bem de saúde, a mãe relembra com alívio do que passou.

“Pra nós foi o pior dia das nossas vidas, mas depois que eu vi o choro dele quando ele voltou, foi um choro de alívio. Não tem nem explicação. Foi como se tivesse nascido outra vez”, comemora a mãe.

Fonte: G1