Correio dos Campos

Grupo quer resgatar com arte amor por Ponta Grossa

5 de Maio de 2017 às 22:19

Um grupo de artistas de Ponta Grossa quer resgatar e promover por meio da arte o amor pela cidade e pela região dos Campos Gerais. Com objetos artísticos referenciando os atrativos regionais, eles pretendem destacar o que há de belo, e que, na maioria das vezes, os moradores não veem. Postais, camisetas, aventais, bolsas, canecas e outros artigos mais ‘inusitados’, estão sendo produzindo e com a arte agregada.

Eles estão se denominando de Grupo de Souvenirs – que são objetos que resgatam a memória de locais visitados, geralmente adquiridos por turistas -, mas o que estão produzindo não é só para os turistas apreciarem não. “Nós mesmos viramos turistas de nossa cidade”, conta uma das integrantes, a desenhista Rute Yume, que não é ponta-grossense de nascença, mas de coração. Para Rute, a proposta dos artistas é que os próprios ponta-grossenses e moradores da região valorizem o que a sua cidade tem. “Nós não estamos somente lançando produtos, mas sim uma ideia”, explica, destacando o amor pela cidade.

Para a criadora do Grupo, a artista plástica Cristina Sá, é muito importante contar com produtos diferenciados, que referenciem a região. “Todas as cidades que viajamos contam com seus suvenirs característicos, e em Ponta Grossa havia uma lacuna”, explica Cristina, que convidou os demais artistas para integrar o Grupo da Casa Leonardo, que está somente iniciando o trabalho.

Cristina destaca que os trabalhos começaram a surgir a partir de um convite da Prefeitura Municipal que estava buscando produtos diferenciados e que remetessem à cidade. “Contamos com a colaboração e apoio do empresário Eros Freitas que atua em prol do turismo”, agradece.

Conforme os artistas integrantes do Grupo de Souvenirs da Casa Leonardo, foi Freitas que fez a ‘provocação’ do olhar por Ponta Grossa. “Foi a partir daí que agucei meu olhar”, conta a artista Simone Lupepsa. Assim ela descobriu as casas dos primeiros moradores de Ponta Grossa, suas etnias, as ferrovias e também o Distrito de Itaiacoca, o qual ainda não conhecia, mesmo sendo natural de Ponta Grossa. “Agora estou sempre lá, e sempre observando coisas novas”, conta, mostrando o resultado do seu “novo olhar”, por meio dos postais.

Inovação

Outra integrante do grupo, a artista plástica Silvana Passos juntou algumas artes e produziu cadernetas como souvenir. Ela utilizou fotografias, manipulação digital, e pinturas para retratar atrativos regionais. “Quis mostrar algo diferente”, disse.

Além da inovação proposta por Silvana, o integrante mais jovem, Lucas Bandeira de Mello foi inserido ao Grupo de Souvenirs da Casa Leonardo para inovar a produção. Para isso está utilizando um material nada convencional no ramo da pintura. “Vou utilizar o petit pavê para retratar o que gosto, as paisagens naturais”, contou, remetendo a sua preferência a atividade de seu pai. “Como geólogo, ele sempre me estimulou ao olhar”, explica, antecipando que os horizontes de Ponta Grossa serão retratados nos petit pavês.

Mais que arte, objetos trazem referência histórica

Por enquanto, os artistas se dedicaram mais na produção dos cartões postais. Estes com desenhos dos mais variados locais. Além das pinturas, os postais trazem com eles histórias da região. São frases, poemas e relatos históricos produzidos por outros ‘artistas’ convidados. Alguns dos cartões são obras familiares até. O integrante do Grupo de Souvenirs, Emannuel Dozza Subtil desenha as mais diversas igrejas do município – sua paixão desde criança -, e sua mãe escreve as frases do verso do cartão. “Sempre me interessei em desenhar igrejas. A partir deste interesse veio a curiosidade pelo resgate histórico. Agora estou conseguindo juntar as paixões, e ainda com a ajuda de minha mãe”, exulta.

Apresentação

Os produtos serão apresentados e comercializados na Feira do Dia das Mães que teve início nesta sexta no Parque Ambiental e segue até o dia 14 de maio. Mas a ideia dos integrantes do grupo é que seus produtos fiquem a disposição tanto de moradores quanto de turistas que queiram uma lembrança. “Queremos deixar nos hotéis, atrativos e também no Aeroporto de Ponta Grossa”, antecipa Cristina.