Correio dos Campos

Governo intensifica vacinação contra febre amarela

Unidades de Saúde estão aplicando as doses em todo o Paraná
30 de Maio de 2019 às 19:30
População deve se vacinar contra a febre amarela nas unidades de saúde. (Valdecir Galor/AENPR-Divulgação)

Por Melissa Eichelbaun,
para o Correio dos Campos

 

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) está intensificando ações para imunizar a população contra a febre amarela. Os municípios que têm casos de macacos mortos com a febre estão desenvolvendo ações para que as pessoas não deixem de se vacinar com a chegada do frio.

O motivo da orientação é que o mosquito transmissor da doença continua vivo apesar da queda das temperaturas. A febre amarela é transmitida pela picada dos mosquitos infectados. Não existe transmissão de pessoa para pessoa.

No Brasil, o principal mosquito vetor da febre amarela silvestre é o Haemagogus. Na forma urbana da doença, o Aedes aegypti pode ser o transmissor. “A chegada dos primeiros dias frios não é motivo para que as pessoas deixem de buscar a vacinação contra a febre amarela, porque o mosquito transmissor continua ativo. A imunização continua a ser feita nas unidades de saúde dos 399 municípios do Estado e a Secretaria da Saúde do Paraná recomenda a imunização como forma eficaz e segura de proteção contra a doença”, afirma a superintendente de Vigilância em Saúde da Sesa, Acácia Nasr.

Os municípios estão abastecidos com as doses da vacina para que o público-alvo seja completamente imunizado contra a doença. Todos que procurarem os locais de vacina devem levar a carteira de vacinação, um documento com foto e o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

Quem DEVE se vacinar?

Devem tomar a vacina pessoas acima dos nove meses até 59 anos, mulheres que estão amamentando crianças menores de seis meses poderão receber a vacina, porém, devem suspender a amamentação por dez dias após a vacinação.

Quem NÃO deve tomar a dose?

Não devem tomar a vacina pessoas que já foram vacinadas contra a febre amarela, pois uma única dose vale para a vida toda e pessoas com imunossupressão grave (quimioterapia, radioterapia, transplantados, uso crônico de corticoides, HIV e outros).

Casos específicos

Idosos e gestantes devem passar por avaliação médica para saber se podem/precisam tomar a vacina.

Confira os locais e horários onde as pessoas podem se vacinar nas cidades da região

Carambeí

A orientação para a população é para aquelas pessoas que não ainda não tomaram a vacina que procurem uma Unidade Básica de Saúde ou o Centro Municipal de Saúde para receber a dose da vacina. As Unidades Básicas de Saúde Boqueirão, Nova Holanda, Novo Horizonte, Jardim Brasília e ESF AFCB seguem com o atendimento das 8h às 16 horas sem intervalo para o almoço. Na Sala de Vacinas do Centro Municipal de Saúde o atendimento é das 8h às 11 horas e das 13h às 16 horas.

Castro

Todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município dispõe da vacina e os munícipes podem ser imunizados durante o horário de funcionamento das 8h30 às 11 horas e das 13h30 às 16h30, diariamente.

Jaguariaíva

Durante a semana, a vacinação está disponível nas unidades de saúde do município e a UBS Dr. Hélio Araujo (central) das 8h às 12 horas e das 13h30 às 21 horas.

Palmeira

A vacinação contra a febre amarela está disponível aos palmeirenses em todas as Unidades de Saúde do município.

Piraí do Sul

As salas de vacina das UBS funcionam das 8h30 às 11 horas e das 13h30 às 16h30, de segunda a sexta-feira e possuem estoque suficiente para atender a demanda.

Ponta Grossa

Todas as salas de vacina aplicam, de segunda a sexta feira, das 9h às 16 horas. São 19 salas de vacina, localizadas as Unidades básicas de saúde.

Telêmaco Borba

Em Telêmaco Borba a SMS disponibiliza a vacina, que é a melhor forma de prevenção nas 16 Unidades Básicas de Saúde (UBS), que atendem de segunda a sexta-feira, das 8h às 17 horas.

Tibagi

Todas as unidades de saúde do município estão abertas durante a semana aplicando a vacina das 8h às 17 horas. Caso seja necessário, as UBS dispõem de avaliação médica para os casos de risco.