Correio dos Campos

Paraná deve retirar obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados nesta semana, confirma secretário de Saúde

Beto Preto frisou, contudo, que governo ainda estuda ambientes como transporte público; medida é analisada junto a prefeituras. Secretário também confirmou 51 variantes da Covid no Paraná
28 de março de 2022 às 14:39
(Foto: Reprodução/RPC)

O uso de máscaras em ambientes fechados deve deixar de ser obrigatório ainda nesta semana no Paraná. A informação foi confirmada pelo secretário estadual de Saúde, Beto Preto, em entrevista à RPC nesta segunda-feira (28).

“A tendência é liberar em ambientes fechados nessa semana sim. Estamos fechando os números porque a queda de casos novos continua, não de maneira tão importante como estava, mas continua. Chama muita atenção a questão do transporte coletivo, municipal e intermunicipal e interestadual, ainda estudamos uma possibilidade, e as grandes aglomerações”, explicou.

Segundo o gestor, a medida é decidida em conjunta com a equipe técnica de epidemiologia, o governador Ratinho Junior (PSD) e também as prefeituras do estado.

Desde 16 de março, o uso do item em ambientes abertos passou a ser opcional.

Beto Preto ainda frisou que a possível retirada da obrigatoriedade não significa proibição do uso das máscaras. Segundo ele, a “consciência” é o que define se a pessoa manterá ou não o item de proteção.

O secretário também alertou sobre a manutenção de cuidados e a preocupação com aglomerações.

“Quando falamos em liberar em ambientes fechados nós temos que pensar também que mesmo em ambientes fechados existem situações de grandes aglomerações. […] É preciso tratar isso de maneira bem equilibrada. Nós não estamos ainda com a pandemia vencida. Ela apresenta variantes, sublinhagens, e de repente pode vir um vírus diferente”, completou.

Mais de 50 variantes identificadas

Ainda nesta segunda-feira, o estado também confirmou o registro de 51 variantes no Paraná desde o começo da pandemia.

O resultado foi encontrado por meio da análise de mais de 3,5 mil amostras.

“Faz parte do histórico do processo da pandemia, o vírus vai se modificando. Nós localizamos mais de 50 no Paraná, o número deve ser maior inclusive”, comentou.

Com isso, o secretário ainda reforçou a importância da vacinação contra a Covid-19. Ele citou os paranaenses com vacina atrasada e que o esquema deve ser completado para garantir proteção e para que o vírus possa ser melhor combatido.

Ele também frisou a imunização das crianças que, segundo ele, ficam expostas em escolas e também no ambiente domiciliar, e muitas vezes em contato com idosos.

“Ela conviver com idoso ajuda a acelerar o vírus e aqueles que não tomam dose de reforço podem ser presa fácil”, reforçou.

Fonte: RIC Mais

Leia mais clicando AQUI