Correio dos Campos

Professores de Tibagi fazem curso da Bibliosesc

22 de Maio de 2017 às 21:20

Os professores do município participaram na sexta-feira (19) de Curso de Contação de Histórias, proferido pelo orientador e contador de histórias João Agner. A iniciativa faz parte do projeto da Bibliosesc, que vem a cada quatorze dias para o município com uma biblioteca itinerante e oferece empréstimos de livros para a comunidade. “É um projeto paralelo com a Bibliosesc, a nossa intenção é que o projeto deixe frutos por onde passa. A ideia da formação é capacitar esse professor a levarem um pouquinho do que a gente faz para a sala de aula”, afirma.

O curso já é o segundo realizado em Tibagi. Segundo a coordenadora do Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC), Keila Martins, a procura foi tão grande que a secretaria precisou solicitar a abertura de mais uma turma para dar conta da demanda. “As professoras ficaram muito entusiasmadas e a procura foi além do esperado. Eram cinqüenta vagas, mas tivemos 114 inscrições. Pedimos ao Sesc para abrirem mais uma turma e eles nos atenderam. Hoje é o segundo grupo. A primeira turma, que já fez o curso, saiu falando muito bem. Esperamos que o resultado seja visto em sala de aula”, confia.

A professora Sheila de Paula acredita que o curso é uma ferramenta a mais que pode ser usada em sala com os alunos. “A minha proposta era fazer eles (alunos) lerem diariamente, mas não consegui. Então deixo na bancada da sala várias opções de livros e revistas para ver se ajudam na escrita posteriormente ou se desenvolve o hábito da leitura. Achei que a contação de história poderia vir para ajudar. Precisamos buscar sempre o aperfeiçoamento”, diz.

Para a professora Elizana Gomes Brudnoski, o curso é uma oportunidade para aprimorar o conhecimento e estimular os alunos em sala. “É importante inovar com os alunos. Eles gostam muito quando levamos algo novo. Eles são muito criativos e ainda gostam de ouvir histórias. Se não fizermos algo que chame a atenção deles não conseguimos atingir o nosso objetivo. Então esse curso vai ser bom tanto para os professores quanto para os alunos porque vai trazer novas formas de leitura”, acredita.
Capacitação
O curso tem duração de quatro horas e tem conteúdo prático, mais parecido com uma oficina. “Nosso curso é 90% pratica. Através dos exercícios que a gente vai fazer hoje vamos mostrando esse universo. É uma oficina brincante. Eu sempre falo que para ser um bom contador de história tem que ter vontade. Não é leitura do livro, é uma vivência em cima daquela história”, analisa Agner. Ele destaca ainda a importância da troca do olhar e a inserção de objetos ou acessórios que enriqueçam a história. O contador de histórias lembra que até o final do ano serão realizados mais dois cursos como este e quem participar de todos os encontros ganha certificado.
BiblioSesc
O projeto BiblioSesc visa levar livros até os leitores e para isso conta com uma unidade móvel que conduz o acervo aos 24 municípios participantes do Paraná. O projeto é itinerante e para que isso aconteça de uma forma eficaz é feito um rodízio entre as cidades para que todas sejam atendidas.
O caminhão, que leva toda a estrutura do projeto, inclusive os livros, estaciona em local apropriado, no caso de Tibagi, o lugar escolhido foi a Praça Edmundo Mercer, e monta o ambiente para receber os alunos ou quem tiver interesse em emprestar um livro. Ali é feito um cadastro e a pessoa ou o grupo é atendido pelos orientadores.
Vai receber informações ou ouvir uma história e depois poderá conhecer a biblioteca e emprestar livros se assim preferir. Após isso, 14 dias depois, a BiblioSesc volta à cidade para receber exemplares que foram emprestados.