Correio dos Campos

INFLUENZA – Tibagi é 2° com maior cobertura da região

17 de Maio de 2017 às 16:22

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza termina na próxima sexta-feira (26) e até o momento 3122 doses de vacina já foram aplicadas no município. Das cidades da região, Tibagi é o segundo município com maior cobertura, com 78,92% da meta estipulada pelo Ministério da Saúde.

Perde para Reserva, que já atingiu 80,13%. Para o secretário municipal de Saúde, Wilson Silva esse índice revela que a cidade conseguiu promover uma vacinação completa e sistematizada. “Estamos fazendo um trabalho setorizado e organizado. Temos feito visitas para atender a população acamada e também escolas e localidades mais distantes.

Assim temos conseguido êxito no nosso trabalho e por isso estamos bem confiantes que chegaremos aos 100% até o final da campanha”, acredita.
A campanha tem por objetivo atender grupos considerados de risco, como é o caso de idosos com mais de 60 anos, crianças com até quatro anos e 11 meses, gestantes, puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto), presos, adolescentes que cumprem medidas sócio-educativas, funcionários do sistema prisional, doentes crônicos ou acamados, profissionais da saúde e professores.
De acordo com a técnica do setor de vacinação da Secretaria, Ana Aline Napolitano, a procura tem sido constante e a expectativa é de atingir a meta antes do final da campanha. “No início da chegamos a vacinar até 200 pessoas por dia. Agora esse número caiu um pouco”, disse.
Ela reforça que os doentes crônicos precisam levar prescrição médica que comprove a doença. “Se a pessoa chegar aqui sem um parecer médico não será vacinada.
Não podemos descumprir as normas. Ela precisa ter um atestado comprovando que é portadora da doença. Nós orientamos e pedimos que a pessoa volte com o documento para poder receber a vacina”, explica.
José Carlos Correia, 49 anos, faz parte do grupo de doenças crônicas. Com diabetes, problemas no fígado e imunidade baixa, Correia sempre participa das campanhas de vacinação.

“A vacina é muito importante.
A gente que tem imunidade baixa fica doente por qualquer coisa. É uma segurança a mais”, frisa.

Para o aposentado Mario Fernandes, 66 anos, a vacinação é uma obrigação. “Tem que vir se vacinar. É pior se a gente não vem daí pega uma pneumonia, que é bem mais complicado de curar. Todo o ano eu venho aqui para ser vacinado”, conta.
Ana Aline salienta a importância da vacinação para todos os grupos envolvidos. “Às vezes as pessoas assistem no jornal que alguém ficou muito doente por causa da vacina. Isso não é verdade.
As pessoas adoecem porque já estavam com alguma doença instalada. É muito importante que as pessoas se protejam. A vacina é segura e confiável. É mais perigoso não se vacinar e ficar desprotegido, ainda mais agora com a chegada do frio”, alerta.
A secretaria municipal de Saúde está visitando alguns bairros mais distantes e também as escolas da cidade. Na sexta-feira (19) à tarde as profissionais estarão no bairro Guartelá e no Assentamento Rancho Alegre. Na segunda-feira (22) será a vez da comunidade do Pinheiro Seco receber a vacina. As Agentes Comunitárias de Saúde (ACS) estarão na Igreja Santo Antonio e São José para atender a população.
Quem ainda não se vacinou pode procurar os postos em horário comercial das 8h às 17h em todas as unidades de Estratégia Saúde da Família; ESF 18 de Março, Vila São José, Caetano Mendes ,São Bento e Alto do Amparo, além da Clínica de Saúde da Mulher e da Criança.