Correio dos Campos

Princesa dos Campos realiza atividades do Maio Amarelo

23 de Maio de 2019 às 20:22
(Divulgação/Princesa dos Campos)

COM ASSESSORIAS – A programação do Maio Amarelo na Princesa dos Campos contou com uma palestra nesta quinta-feira, dia 23 de maio, com a Polícia Rodoviária Federal na Garagem de Ponta Grossa. Cerca de 40 profissionais participaram da atividade e tiveram acesso a informações e dados estatísticos com foco na ‘Segurança no Trânsito’. Até uma figura ‘indesejada’ marcou presença, a ‘Morte’, personagem utilizado pelo Sest/Senat em ações do Maio Amarelo para alertar sobre os riscos da falta de segurança no trânsito.

O diretor-presidente, Florisvaldo Hudinik, ressalta que os cuidados com a direção e a segurança no trânsito de maneira integral são temas essenciais dentro das atividades diárias da Princesa dos Campos. “Nosso trabalho está diretamente relacionado à direção, seja através do transporte de passageiros, seja no transporte de encomendas. Por isso, damos uma atenção diferenciada a ações voltadas à educação e segurança do trânsito durante todo o decorrer do ano, porém de maneira ainda mais especial em períodos como o Maio Amarelo”, enfatiza.

“Esse é um momento em que para-se para pensar e refletir na importância, nos desafios e em todas as tragédias que acontecem. É quando se separa um tempo de reflexão e pensar nas possibilidades de ação, destaca a policial rodoviária Karine Patricia Folmer Kellner. “E centralizar em um mês e definir uma cor, o Maio Amarelo, é justamente para que se fique o tempo todo falando do mesmo assunto e se consiga aplicar durante todo o ano”, acrescenta o policial rodoviário Rogério Pruêncio.

Dentre os assuntos abordados na palestra, uma das questões principais apresentadas foi o método básico para prevenção de acidentes, que inclui: prever o perigo, analisando as circunstâncias; descobrir o que fazer diante da situação; e, por fim, agir em tempo. “Muitas vezes, quando você está no trajeto, está pensando em outras atividades, outros afazeres. Porém, é no trajeto que os acidentes ocorrem. Então, é necessário estar com o foco na direção. Colocar o pé para fora de casa tem os seus riscos, seus cuidados e suas regras”, complementa Karine.

A palestra também trouxe alguns dados estatísticos da região sobre acidentes. Conforme Pruêncio, nos mais de 700 quilômetros de rodovias de abrangência da 3º Delegacia da Polícia Federal, foram registrados 288 acidentes graves em 2017, com 1153 feridos e 89 mortes. No ano anterior, foram 276 acidentes graves envolvendo 1088 feridos e 138 óbitos. Já em 2015, os números somam 293 acidentes graves, 1319 feridos e 99 mortes. “E temos também as principais causas: 43% dos acidentes graves são ocasionados por falta atenção, 21% por velocidade incompatível, 10% por ingestão de álcool, 8% por ultrapassagens indevidas e 5% por motoristas que dormiram no volante”, enumera.