Correio dos Campos

Comércio fecha saldo positivo de vendas em Ponta Grossa

Números revelam que as lojas de departamentos foram as que mais venderam
14 de maio de 2019 às 21:39
Vendas no comércio registram saldo positivo nos primeiros meses de 2019 (Divulgação/ANPr)

Por Melissa Eichelbaun – A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Paraná (Fecomércio PR) divulgou ontem (13) os números de vendas das lojas do Paraná no acumulado do ano (janeiro a março). De acordo com a pesquisa, a cidade de Ponta Grossa fechou o saldo positivo nos três primeiros meses de 2019, elevando as vendas em 1,30% somando todos os setores pesquisados.

As lojas de departamentos se destacaram no ranking de vendas com 29% de crescimento, seguido do setor de auto peças com 17%, supermercados com elevação de 1,7% e o ramo de materiais de construção com 0,07%. A pesquisa revela as novas tendências de compra dos ponta-grossenses, que têm procurado as novas lojas de departamentos instaladas na cidade e a recuperação do setor da construção.

Outros setores como óticas, combustíveis, farmácias, calçados, vestuário, veículos e papelaria, registram saldo negativo no acumulado do ano.

A Fecomércio também aponta os números gerais do Paraná. O Estado acumulou um aumento de 2,56% no primeiro trimestre do ano. Os setores com maior faturamento foram os de óticas, cine-foto-som, com aumento de 38,73%, e as lojas de departamentos, que tiveram elevação de 30,29% nas vendas. Outros ramos com bom desempenho no trimestre foram materiais de construção (10,16%), combustíveis (5,21%), farmácias (3,01%) e supermercados (1,71%).

Empresas

De acordo com o Governo do Estado, o Paraná contabilizou a abertura de 12.761 empresas nos três primeiros meses do ano, um aumento de 19% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram formalizados 10.710 novos negócios no Estado. As estatísticas da Junta Comercial do Paraná (Jucepar) indicam, ainda, uma evolução considerável em março, com 4.851 novas empresas, contra 4.426 em 2018, acréscimo de 9,6%.

Na avaliação do presidente do órgão, Marcos Sebastião Rigoni de Mello, o desempenho positivo reflete a confiança do empresariado na retomada da economia paranaense em ritmo mais forte que o nacional. “Os empreendedores paranaenses estão otimistas em relação ao Governo do Estado. Os números vêm aumentando mês a mês, são um destaque nacional, mas um crescimento mais expressivo ainda depende do Governo Federal, da reforma da Previdência e da confiança dos investidores no Brasil”, afirma Mello.