Correio dos Campos

SOS Alegria firma parceria com Sagrada Família

ONG utilizará de estrutura do Colégio para ministrar oficinas para voluntários.
25 de Maio de 2018 às 14:12
Foto: Divulgação

COM ASSESSORIAS – Nesta semana, os coordenadores do SOS Alegria – Doutores Palhaços, Bruno Madalozo e Micheli Vaz firmaram parceria com o Colégio Sagrada Família, para utilização de espaço para ministrar oficinas aos voluntários que trabalham nos hospitais.

Micheli conta que a parceria com a instituição já acontece por meio de oficinas ministradas semestralmente, pelo SOS, para acadêmicos do curso de Pedagogia das Faculdades Sagrada Família (FASF). “Ministramos as palestras e temos como contrapartida voluntária das professoras e acadêmicos, o auxílio para arrecadação de itens para venda no Bazar do SOS”, explica.

De acordo com a professora da FASF, Kelly Camponês, ter a ONG como parceria viabiliza contextualizar os diferentes espaços possíveis de atuação Pedagógica além de propiciar por meio das oficinas e visitas no hospital a visão humanista. ”A parceria nos da possibilidade de ampliar os conhecimentos acadêmicos unindo teoria e prática”, salienta a professora.

Devido a esta relação próxima entre a instituição e o SOS, a professora Kelly, juntamente com a coordenadora pedagógica Silvia Medeiros, interviram junto à Irmã Edites Bets para ver da possibilidade de disponibilizar um espaço adequado para as oficinas e treinamentos dos voluntários da ONG. “Conseguimos um excelente espaço que contempla tudo o que precisamos para as nossas oficinas e treinamento, tanto em questões prática, quanto teórica”, comenta Micheli, que em nome do SOS Alegria, agradeceu a professora e a irmã diretora.

Para a irmã Edites, o SOS Alegria desempenha um trabalho importante nos hospitais de Ponta Grossa, que se entende nas oficinas ministradas aos acadêmicos da FASF. “Ficamos felizes em auxiliar os Doutores Palhaços, em ceder o espaço para a formação de voluntários, pelo fato da nossa contribuição se reverter em um valoroso trabalho de humanização no ambiente hospitalar”, finaliza a diretora do Colégio Sagrada Família.