Correio dos Campos

Fórum empresarial traz Flávio Rocha na ACIPG

Pré-candidato falou sobre livre mercado, corrupção e inchaço do Estado.
17 de Maio de 2018 às 18:03

COM ASSESSORIAS – Nesta quarta-feira (16) a Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) e o Jornal Diário dos Campos realizaram mais uma palestra pelo Fórum Empresarial, o ex-CEO da Riachuelo, terceira maior rede de lojas de varejo do Brasil, Flávio Rocha, que é pré-candidato a presidente da República pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB).

O palestrante discorreu sobre a atual situação econômica e política do país. Pela sua experiencia na iniciativa privada, disse que o Estado deveria ouvir a sabedoria do livre mercado, como também, combater o inchaço nos órgãos de governo. “O livre mercado é a mão de Deus agindo a favor do mais talentoso e a favor do mais eficiente”, disse o palestrante, que afirmou ter deixado o melhor emprego do país, por querer ser o CEO do Brasil.

Rocha se manifestou contra o marxismo econômico e marxismo cultural. Criticou o período do governo do PT, que segundo ele gerou o maior escândalo de corrupção, a inversão de valores, ideias ruins na economia da história do país. Porém, criticou também o período do Regime Militar. “Foi um período de retrocesso, período triste em que o Brasil abriu mão da democracia”, salientou o palestrante.

O ex-CEO da Riachuelo comentou que o período atual é de reflexão para a escolha dos governantes, de forma a evitar o extremismo tanto de esquerda, quanto de direita. “Os escândalos levam a indignação, mas em outubro devemos dar uma resposta ao desrespeito ao dinheiro público, porém, com a esperança de reconstrução da nação. Não podemos demonstrar nossa indignação comprometendo o futuro do nosso país. Países prósperos, são países livres. Para buscar um destino glorioso, são necessárias liberdade econômica e liberdade política”, disse Rocha.

O presidente da ACIPG, Douglas Taques Fonseca, disse que é uma honra para a instituição receber um palestrante como Rocha, tanto por seu testemunho de sucesso com a Riachuelo, mas também, baseado em com sua experiência no setor privado, para oferecer saídas para a crise que assola o Brasil. “O país não passa apenas por uma crise econômica, mas sim de credibilidade, pois sofre falta de confiança do mercado internacional, afugentando o investidor estrangeiro, pela falta de pessoas sérias no poder. Por outro lado, a força na nossa nação é comprovada a cada dia, pois mesmo sofrendo com a recessão, busca incessantemente o crescimento”, finaliza Fonseca, justificando a importância da realização de uma palestra com Flávio Rocha.