Correio dos Campos

Escolas municipais viram referência em treinamento contra incêndios

Ponta Grossa recebe representantes de outros municípios para apresentar treinamento realizado pela Brigada contra incêndios junto às escolas municipais.
10 de Maio de 2018 às 20:13

IMPRENSA/Ponta Grossa – As escolas e Centros Municipais de Educação Infantil em Ponta Grossa estão recebendo representantes de outras cidades paranaenses para conhecer o treinamento realizado pela Brigada contra incêndios da Secretaria Municipal de Educação. Nesta quinta-feira uma comitiva guarapuavana desembarcou para conhecer a prática e o conhecimento aplicado pela Brigada da SME nas 144 unidades escolares.

Na cidade, todas as crianças já realizaram os procedimentos de evacuação em caso de incêndio, com etapas organizadas pela equipe de Segurança do Trabalho, conforme o técnico e bombeiro civil profissional da Secretaria, Francisco. Os treinamentos são frequentes, em ocasiões diversas. “O fogo não vai avisar quando vai chegar, por isso nós praticamos e treinamos em diferentes horas do dia e situações de atividades e condições do tempo, para que estejamos sempre o mais próximo do real possível”, comenta Francisco de Almeida Barros.

Assim que Francisco dá o sinal, nada de correria. Com a tranquilidade que a situação exige, as 330 crianças saem calmamente das salas ou de onde estiverem, em filas organizadas, rumo ao ponto de encontro no pátio da Escola Municipal Zahira Catta Preta Mello, na Vila Cipa. Dentro do treinamento, todos os dias um aluno é escolhido o líder da sala para realizar a contagem das crianças da turma. Ele dirá se alguém não saiu do prédio em direção ao ponto de encontro, durante a conferência dos professores. Com a varredura de todas as salas e banheiros, gás e energia interrompidos e todo mundo reunido, a escola toda sai para a saída, em segurança.

O trabalho prepara as crianças para situações que estão além da escola, acredita a diretora Selma do Rocio Scortegagna. “Eles estão preparados, determinados e conscientes sobre os perigos de um potencial sinistro. Saberão se portar em qualquer situação, aqui, em casa ou em qualquer outro lugar onde venham a enfrentar uma emergência como essas que são simuladas dentro da escola”, afirma a diretora.

Visita técnica

O sistema foi alvo de elogios do técnico em Segurança do Trabalho do município de Guarapuava, Emmanuel Andrade de Lima. “Nossa visita técnica foi para conhecer o funcionamento da Brigada que já está implantada em Ponta Grossa, para que possamos fazer o mesmo em Guarapuava, em todas as nossas escolas e CMEIs”. São aproximadamente 70 unidades escolares na cidade. “O que vimos aqui muito nos agradou em todos os sentidos, é um sistema organizado e bem estruturado. É o exemplo do que queremos levar para Guarapuava”, conta o profissional do terceiro planalto paranaense.