Correio dos Campos

Serviço capacita novas Famílias Acolhedoras

2 de Maio de 2018 às 18:14

IMPRENSA/Ponta Grossa – No período de 23 a 27 de abril foi realizada a segunda capacitação para as famílias cadastradas no serviço Família Acolhedora, totalizando mais cinco novas. Atualmente o serviço possui 10 famílias habilitadas para o acolhimento familiar. A capacitação teve a participação de órgãos do sistema de garantia de direitos como a Vara da Infância e Juventude, Conselho Tutelar, Instituições de Acolhimento e profissionais de psicologia e serviço social.

Vários temas foram abordados referente a questão do desenvolvimento da criança e do adolescente, bem como assuntos relacionados a família. “No último dia de capacitação, estiveram presentes as primeiras famílias que acolheram crianças no ano de 2017, que relataram suas experiências e o quão significativo tem sido esse período de convivência”, destaca a coordenadora do Serviço, Lucélia Schmigel.

O Serviço funciona de segunda a sexta feira das 8h às 18h nas dependências da Fundação Municipal de Assistência Social (FASPG), no Departamento de Proteção Social Especial. Outras informações através do telefone 3026-9572.

Saiba Mais

O Serviço de Acolhimento Família Acolhedora é um serviço de acolhimento municipal, executado pela FASPG em parceria com a Vara da Infância e Juventude da Comarca de Ponta Grossa.

Tem como objetivo proporcionar à criança e adolescente em situação de violação de direitos, em que haja necessidade de afastamento da família de origem, o acolhimento em casas de famílias da comunidade, assegurando o direito fundamental da convivência familiar e comunitária, previsto no Estatuto da Criança e Adolescente – ECA.

“Diante dessa situação dramática, o acolhimento em famílias acolhedoras, tem se constituído numa alternativa mais humanizada, que permite à criança e adolescente acolhidos tenham um atendimento individualizado, cercado de afeto e cuidados. Ponta Grossa, por meio do serviço de acolhimento em família acolhedora, tem buscado inverter a lógica do acolhimento institucional”, comenta Lucélia.

O acolhimento em Família Acolhedora é previsto até que seja possível o retorno à família de origem ou, na sua impossibilidade, o encaminhamento para família substituta (adoção). A FASPG, através do Serviço Família Acolhedora é responsável por cadastrar, selecionar, capacitar e acompanhar as famílias. Para a realização desse trabalho, o serviço conta com equipe técnica composta por uma assistente social e uma psicóloga.