Correio dos Campos

Museu Egípcio Itinerante promove palestra no Colégio Rivadávia

30 de Maio de 2017 às 22:28

Alunos do Colégio Estadual Rivadávia Vargas, de Piraí do Sul, receberam a visita do egiptólogo Leonardo Minotti da Silva, na quinta-feira, 25, para uma palestra sobre o Egito antigo, tema que tem sido abordado pelo Museu Egícpio Itinerante em diversas cidades brasileiras.

A apresentação de Minotti, que teve duração de aproximadamente 90 minutos, relatou curiosidades sobre a mitologia egípcia, a rica história do antigo Egito e detalhes sobre o papiro, planta que servia a partir de seu talo para a confecção de um tipo de papel que foi determinante para que os egípcios deixassem grande quantidade de escritos.

Dúvidas de alunos e professores foram tiradas pelo palestrante durante o evento, que ainda destacou o trabalho do museu.

Segundo ele, o Museu Egípcio Itinerante circula em diversos estados do País, levando parte da história com mais de três milênios de civilização. Através de seu acervo atual, que conta com mais de 400 peças, o museu procura mostrar uma realidade ao Brasil que ficou durante milhares de ano escondida em meio a ruínas, sepultada nas areias e esquecida nas velhas inscrições que ninguém, até dois séculos atrás, sabia traduzir.

 

Encanto – A pequena Ana Clara, de apenas 9 anos de idade, que sonha em ser antropóloga e que assistiu à palestra, contou ao Correio dos Campos que sentiu ainda mais vontade de seguir carreira na área. Ela disse também que a parte que mais gostou foi quando foram retratadas as histórias sobre o Egito em um alto-falante com apresentação de show de luzes.

 

O começo – A vinda do palestrante a Piraí do Sul aconteceu depois que alunos e professores dos colégios Rivadávia e Padre Anchieta estiveram em Londrina, no dia 20 de maio, visitando a exposição que acontece no Londrina Norte Shopping, depois das escolas terem recebido o convite para a apresentação que contaria com palestras, demonstração com papiros e show de luzes.

 

Frustração – Como na oportunidade não foi possível que os piraienses contassem com a palestra e com a apresentação com o papiro, a professora Cinara de Souza Gomes, mestra em arqueologia histórica e arte rupestre e uma das idealizadoras da visita, enviou email ao museu lamentando o ocorrido.

 

Atenção – Em poucos instantes a professora recebeu retorno do museu alertando que sua equipe viria até Piraí do Sul para realizar a palestra e a demonstração que haviam faltado, demonstrando dessa forma seu comprometimento e respeito com o objetivo do projeto.

 

Convite – Minotti aproveitou a oportunidade para dizer que a exposição permanece em Londrina até 22 de junho, convidando em seguida as outras escolas da cidade para visitarem o evento.

 

História – O idealizador do museu itinerante, o artista plástico Essam Elbattal, montou um acervo significativo de informações, apresentadas em forma de réplicas esculpidas, pinturas em papiros e outras peças que permitem aos visitantes do museu itinerante um mergulho na história desta fascinante civilização; dos costumes, do povo, das crenças, das realizações artísticas e arquitetônicas, tudo o que torna possível o entendimento de uma civilização que há cinco milênios atrás já conheciam técnicas que usamos até os tempos atuais.
O Museu Egípcio Itinerante já circulou boa parte do mundo consagrando-se em cada país que passou como Japão, Alemanha, África do Sul, Estados Unidos, Nova Zelândia e no Brasil foi onde teve uma melhor recepção pela grande vontade de conhecer e absorver a cultura que o povo brasileiro possui.