Correio dos Campos

Justiça determina que dona fique com cachorros após desafio da farinha, revela delegado

Casal que assumiu autoria do vídeo recebe proposta de transação penal no valor de R$ 400 por mês
25 de Maio de 2020 às 08:43
(FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

O delegado Matheus Laiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), da Polícia Civil do Paraná, revelou neste domingo (24) que o Ministério Público do Paraná (MP-PR) e o Poder Judiciário de Londrina decidiram por manter os cachorros com o casal que promoveu o desafio da farinha com os animais. Ainda de acordo com a decisão, a proposta de transação penal é no valor de R$ 2 mil para cada um, podendo ser pago em até cinco parcelas.

Caso Julia Claudenari Oguido e o marido Guto Oguido aceitam a proposta, estarão livres da acusação criminal.

Cachorros ficarão com casal

A Polícia Civil do Paraná investigou o casal que promoveu o desafio da farinha com cachorros a partir da divulgação das imagens. O vídeo viralizou nas redes sociais e a mulher, responsável por protagonizar a cena compareceu a delegacia para prestar depoimentos. Diante dos fatos e com um laudo médico veterinário, que comprova que a ação caracteriza maus-tratos, delegados do Paraná e de São Paulo pediram pela apreensão dos animais.

Entretanto, a defesa da empresária apresentou um laudo veterinário após a ocorrência que avaliou que a saúde dos cachorros não foi afetada. No documento, ainda foi destacado que o material utilizado não era farinha, e sim talco. Mesmo assim, a denúncia foi encaminhada ao MP-PR.

Neste domingo o delegado Matheus Laiola publicou nas redes sociais que a Justiça foi contra a busca e apreensão, portanto, os cachorros continuarão com o casal que realizou o desafio. Além disso, foi determinada a proposta de transação penal pelo crime. Caso aceite, Julia e Guto terão que pagar R$ 2 mil, cada, divididos em até cinco parcelas.

View this post on Instagram

🚨 URGENTE 🚨 Vocês lembram do caso do Desafio da Farinha que ocorreu em Londrina?! Usaram TALCO (pior ainda)! Então, pedimos (eu, @del.brunolima , @danieleziober ) ao Ministério Público a busca e apreensão dos dois 🐶🐶 vítimas de maus-tratos. O MP e o Poder Judiciário de Londrina foram contra a busca e apreensão. Ou seja: as duas pessoas que praticaram os maus-tratos vão ficar com os cachorros que eles maltrataram. E já saiu a proposta de transação penal pelo crime praticado. Se o casal concordar, vão pagar R$ 2.000,00 cada um, divididos em 5 vezes!!! E aí se encerra a parte criminal! Eles maltrataram os animais e cada um vai ter que pagar R$ 400,00 por mês, por 5 meses. Isso mesmo! Essa mamata será a "condenação" deles, quem não aceitaria uma proposta dessas?! @randelsilvaoficial @fredcostadep @luisamell

A post shared by Matheus Laiola (@delegado.matheuslaiola) on

O caso – Desafio da farinha com cachorros

O vídeo de uma mulher realizando o desafio da farinha com cachorros viralizou na internet no dia 10 de maio e causou grande revolta. Nas imagens é possível ver a mulher forçando os animais contra uma almofada que está com um material, semelhante a farinha. Na gravação, feita pelo marido da suspeita, é possível perceber o mal estar causado nos animais que não estão confortáveis com a ‘brincadeira’.

Um dia após a polêmica, o delegado Matheus Laiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), da Polícia Civil do Paraná, revelou que já havia entrado em contato com os investigadores da cidade de Londrina para as diligências. No mesmo dia um médico veterinário produziu um laudo que comprova maus-tratos no vídeo e a suspeita passou a ser procurada.

No dia 12 de maio, a arquiteta e empresária, Julia Claudenari Oguido, compareceu a sede da Polícia Civil de Londrina, junto com um advogado, e assumiu ser a responsável pelos atos nas gravações. A mulher disse estar bastante arrependida e apresentou um laudo que mostra que a saúde dos cachorros não foi prejudicada.

A polícia concluiu o inquérito e encaminhou os documentos para o Ministério Público.

Fonte: RicMais