Correio dos Campos

Parceiro no esporte e na vida, pai mostra que amor por filho é maior que suas limitações

18 de Maio de 2020 às 16:49
(foto: divulgação)

As limitações motoras do Biel não são maiores do que o amor do seu pai, o engenheiro Rodrigo Silva Rocha. Esse amor de Rodrigo pelo filho está em cada detalhe do triciclo que adaptou para Biel, 18 anos, participar de provas de triatlo junto com ele.

Hoje, o maior sonho de Gabriel Couto Rocha, que tem paralisia cerebral, é cruzar a linha de chegada com suas próprias pernas e andando!
Rodrigo Silva Rocha viu no esporte uma oportunidade para o filho melhorar o seu controle motor e fazer novas amizades. Pai e filho fizeram a primeira corrida deles juntos em 2013.

Depois, Rodrigo ensinou Biel a nadar e, de lá pra cá, os dois participam de competições de triatlo, que combina provas de natação, ciclismo e corrida. “Gabriel é a minha inspiração! Ele me ensinou a viver melhor de diferentes maneiras! Sou mais calmo, não dou valor a coisas materiais como antigamente. Valorizo um sorriso, um abraço. Parece tudo normal, mas não é bem assim. Muito do que ele consegue fazer a gente considera uma vitória!”, comemora Rodrigo.

Pai improvisou andador
Rodrigo até tentou adaptar um andador que ele comprou há seis anos para o filho. Na época, não deu certo porque Biel não tinha uma estrutura motora boa.

Esse andador ficou grande demais para o filho que cresceu muito e está animado com a possibilidade de ficar em pé. “Adaptei umas partes do aparelho, coloquei o Gabriel e ele ficou firme e adorou, mas está pequeno para ele”, disse o pai.

Andador Grillo
O andador que vai mudar a vida do Biel tem suportes de tronco e pélvico, apoio ergonômico e separador de passos com alças.

A história do Biel
A mãe do Biel, Sarah Rocha, teve o filho aos 19 anos. Até o 8º mês de gestação, a gravidez foi tranquila.

Porém, com a intercorrência da pressão alta somada à demora do atendimento médico, Biel nasceu com paralisia cerebral. “Sabe, um amigo me falou uma verdade quando conversávamos e eu lhe questionava sobre o valor do andador. Ele disse que não estão me vendendo um equipamento, eles estão vendendo um sonho, meu filho de pé”, disse o pai emocionado.

Fonte: Razões para Acreditar