Correio dos Campos

Família de trabalhador morto em acidente quando voltava para casa pede respostas

O veículo do responsável pela colisão seguia em alta velocidade pela BR-376 quando atingiu o carro da vítima
7 de Maio de 2020 às 10:04
O TRABALHADOR SOFREU O ACIDENTE NA MARGINAL DA BR-376. (FOTO: REPRODUÇÃO/RIC RECORD TV)

Trinta e dois dias após o grave acidente que vitimou Douglas Ribeiro, de 33 anos, na BR-376, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, a família do trabalhador não tem nenhuma informação sobre andamento do processo que investiga a morte do rapaz.

O motorista que causou a colisão está solto e nenhuma forma de auxílio financeiro foi dada para esposa e a filha de seis anos da vítima.

“Até agora a gente não conseguiu nada em relação ao seguro do carro dele e ele está solto. Até o momento, ele não demonstrou nenhuma forma de preocupação comigo e com a minha filha. A gente não tem renda nenhuma, a gente não tem respaldo nenhum. Para mim ele é um delinquente. O que eu espero é o que todo mundo espera, né. Não é que eu quero que ele sofra, não é isso, eu só quero que ele pague por aquilo que ele fez”, desabafa Fabiane Fátima Machado Ribeiro, esposa da vítima.

Angelina Galia Machado, sogra de Douglas, também não se conforma com a falta de respostas em relação a morte do genro.

“Eu acho uma negligência muito grande de um ser humano beber e sair alcoolizado dirigindo um carro a 160 Km/h, como foi que passaram para nós. Fazer o que fez e ainda estar solto”, diz.

O acidente é investigado pela Delegacia de São José dos Pinhais.

Acidente mata trabalhador na BR-376

No dia 4 de abril, Douglas voltava para casa depois de um dia de trabalho, por volta das 21h, quando o veículo que conduzia foi atingido em cheio um carro que alta velocidade. Ele morreu no local, a cerca de 10 quilômetros de sua residência. Naquele dia, segundo lembra Fabiana, ela e a filha aguardam pelo pai de família com um bolo feito especialmente para recebê-lo.

Câmeras de segurança registraram o momento em que o veículo responsável pelo acidente trafegava acima da velocidade permitida. Nas imagens é possível ver que ele perdeu o controle, bateu na traseira de um carro, atravessou o canteiro entre as faixas da rodovia, invadiu a marginal, matou o trabalhador e só parou quando colidiu contra um muro.

“O carro decolou. Eu perguntei para ele se ele tinha bebido, o que estava acontecendo. Ele falou, vou confessar para você ‘a gente bebeu’. Estava em uma chácara, algum lugar aí, ele confessou que bebeu. O outro rapaz que estava junto com ele, falou que ele estava a 160 Km/h. Eu tenho que dar graças a Deus que eu tô vivo porque era para ser eu”, declarou, na ocasião, o condutor que teve o carro atingido na traseira.

Sobrinha escreve carta emocionante

No dia do sepultamento, uma sobrinha de Douglas fez questão de ler uma cartinha que escreveu em conjunto com filha da vítima.

“Douglas, você sofreu? Só Deus sabe. Mas saiba que eu te amo muito, você não está em corpo, mas em alma você sempre vai estar. Em nossos corações parece que arrancou um buraquinho. Só espero que você lembre de nós e nos ame para sempre. Vivemos momentos felizes e tristes, vou te amar para sempre. Eu te amo e espero que esteja bem, só está em um sono profundo. Logo iremos nos reencontrar, espero que esteja na mente de Deus. Te amo eternamente”.

Fonte: RicMais