Correio dos Campos

Prédio do Museu de Palmeira é entregue restaurado à população

1 de Maio de 2018 às 16:38

IMPRENSA/Palmeira – Na noite de sexta-feira (27) foi realizada a cerimônia de entrega do prédio do Museu Dr. Astrogildo de Freitas, localizado no Solar Conselheiro Jesuíno Marcondes de Oliveira e Sá, à população palmeirense. Após 10 meses de obras, a edificação histórica foi totalmente restaurada e recuperada e apresentará novidades aos visitantes, como a ligação interna através escadas entre os três pavimentos do prédio.

Estiveram presentes no evento o prefeito Edir Havrechaki, o vice-prefeito Marcos Levandoski, o deputado federal Aliel Machado, responsável por destinar a emenda parlamentar de R$ 300 mil para a obra, o deputado estadual Péricles de Mello, além de secretários municipais, demais envolvidos na revitalização e munícipes que queriam ver a nova estrutura do Museu de Palmeira.

Havrechaki destacou a importância da recuperação do Solar Conselheiro Jesuíno Marcondes de Oliveira e Sá e de preservar e resgatar a história e memória do povo palmeirense. “Palmeira vive um momento especial na véspera de completar 200 anos. Este prédio, que já abrigou Dom Pedro e é recheado de histórias, necessitava desta obra. As gerações futuras precisam conhecer a história do Município, de cada rua, de cada imóvel histórico. No mês passado restauramos a Capelinha do Bom Jesus, edificação de 180 anos, agora estamos entregando o Museu, com mais de 160 anos, e ainda em 2018 vamos iniciar a reforma do Cineteatro Municipal”, revelou o prefeito.

Machado parabenizou a preparação do Município para comemorar os 200 anos em 2019 e destacou importância que a Administração Municipal dá para resgatar o patrimônio histórico. “O Edir e o Waldir (secretário de Cultura) conversaram comigo e relataram a situação em que se encontrava o prédio do Museu de Palmeira. Em 2015 consegui a liberação do recurso, uma emenda de R$ 300 mil no Ministério da Cultura. Lembro do prefeito conversando comigo e falando “Aliel, eu preciso revitalizar o Museu de Palmeira. Mesmo eu não sabendo o resultado da eleição (de 2016) eu tenho que assegurar essa verba e deixar ela já destinada para o Museu. Eu tenho o compromisso de entregar ele recuperado para o povo de Palmeira”, contou o deputado.

Para o secretário municipal de Cultura, Patrimônio Histórico e Turismo, Waldir Joanassi Filho, “a obra de revitalização é fruto de uma Administração que tem um olhar mais cuidadoso e carinhoso com a história de Palmeira”, comentou. O secretário aproveitou a oportunidade para anunciar que “a intenção é que o Museu fique aberto para visitação nos sábados e domingos. Será um ambiente para que as famílias possam passear nos finais de semana e conhecer a história de nossa cidade”, relatou.

Mello falou sobre a importância de restaurar um espaço histórico no município. “Este prédio é um patrimônio histórico não só para Palmeira, mas para toda a região dos Campos Gerais. Parabenizo a sensibilidade do prefeito e dos secretários que levaram adiante o processo de restauração deste imóvel e hoje entregam ele à população”, disse.

Obras

Diversas melhorias foram realizadas no imóvel, mas entre as principais estão a revisão total e substituição de telhas deterioradas da cobertura e reforma no beiral e no forro. O piso em todos os cômodos do imóvel foi lixado e recuperado e no segundo pavimento, onde o assoalho apresenta mais degradação, a madeira foi substituída. As janelas do imóvel também passaram por reparos de acordo com a necessidade de cada unidade, como a troca de peças e de vidros.

Também aconteceu a revisão e manutenção das redes elétricas e hidráulicas do imóvel e implantação de rampa de acesso para cadeirantes na parte interna do Museu. Todas as mudanças foram feitas buscando manter as características originais do espaço.

A vice-presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Palmeira, Maria Ivanilde Krambeck, demonstrou emoção ao ver o prédio revitalizado. “É com muita alegria que estou aqui neste espaço, vendo ele preparado para receber os palmeirenses e turistas que desejam conhecer nossa história. Agradeço ao prefeito e demais envolvidos que recuperaram este importantíssimo espaço cultural do município”, disse.

Atendimento

De acordo com Joanassi, o prazo para o Museu de Palmeira voltar a receber visitantes é de cinco meses. “Agora que o prédio foi entregue, as peças serão catalogadas e higienizadas à medida que forem retornando ao Solar. É um trabalho delicado e detalhado”, destacou o secretário.

Livro

Durante a cerimônia de entrega do prédio, também aconteceu o lançamento do livro Tropeirismo e Geodiversidade no Paraná, de Antonio Licardo e Gil Francisco Piekarz, da série Referência, da editora Estudiotexto. A obra apresenta a rota realizada pelos tropeiros em 16 municípios paranaenses com muitos detalhes, informações e histórias.

O Solar

O Solar Conselheiro Jesuíno Marcondes de Oliveira e Sá, prédio que está localizado o Museu Dr. Astrogildo de Freitas, foi construído em forma de “L” numa área de aproximadamente 450m², sendo 228 m² no andar superior e o restante nas duas partes térreas. No andar superior estavam requintados móveis, onde ficava a família e uma grande sala para as festas. No andar inferior ficavam a parte de serviços e os quartos dos empregados, (provavelmente os escravos).

De acordo com a historiadora Vera Lúcia de Oliveira Mayer, não se tem uma data certa da construção do Solar, mas data de aproximadamente 1850, antes da instalação da Província do Paraná (1853). Quanto ao construtor, alguns historiadores alegam ser o próprio Jesuíno Marcondes, outros apontam seu tio, o capitão Domingos Inácio de Araújo, o qual era ligado ao ramo de construções. As características arquitetônicas são de estilo colonial, e tem como curiosidade a de ser a primeira construção da região em receber vidros em suas janelas.