Correio dos Campos

Parque Histórico virtualiza exposição da Casa da Memória

8 de novembro de 2021 às 14:46
(Foto: Divulgação)

COM ASSESSORIAS – Leite: a Gênese de Carambeí é uma exposição de longa duração, das mais antigas do museu Parque Histórico de Carambeí e fica no piso inferior da Casa da Memória, um antigo estábulo datado de 1946 que abriga a primeira ala museal da instituição. A mostra ficou fechada ao público cerca de 15 meses devido à pandemia, entre março de 2020 e junho de 2021, nesse período passou por uma reestruturação expográfica e agora ganha versão virtual que está disponível no site institucional www.aphc.com.br/leite.

“Essa é provavelmente a exposição de longa duração que está a mais tempo no museu, nela é retratado o processo de transformação da prática láctea em Carambeí. Da ordenha manual à ordenha mecânica, do transporte de carroça ao uso de pequenos caminhões”, Felipe Pedroso, historiador e coordenador cultural do Parque Histórico, conta o que é apresentado na exposição.

O historiador explica que com a exposição é possível mostrar que a região era propícia para a produção leiteira, mas que foi com a chegada dos imigrantes holandeses que veio o desenvolvimento econômico a partir do trabalho com essa modalidade. “Quando falamos em Leite: a Gênese de Carambeí, estamos apresentando a narrativa do desenvolvimento por conta da prática leiteira. Sabemos por meio da historiografia regional que já haviam habitantes por essas redondezas, este não era um espaço de campo aberto à espera de imigrantes, como supõe o senso comum, inclusive, vale salientar que até mesmo o cronista francês August de Saint-Hilaire em sua passagem pelos Campos Gerais do Paraná, mais especificamente à Fazenda Carambehy em 1820 já destacava o potencial para a fabricação de queijos na região, os quais ele achou muito semelhante aos produzidos no sul francês em termos de qualidade. Com isso entendemos que o leite já fazia parte do cotidiano dos vilarejos, contudo foram os holandeses que aqui se estabeleceram que deram a guinada econômica para essa atividade”.

O leite e seus derivados estão enraizados na comunidade, tanto que quando o chocomilk foi lançado era distribuído para os atletas em partidas de futebol amador. “O interessante desse espaço é poder perceber a importância que o leite e seus derivados tiveram não somente na economia local, mas também nas esferas sociais e culturais.”, finaliza Pedroso.

Serviço:

O Parque Histórico de Carambeí abre para visitação de terça a domingo, das 10h às 17h. O ingresso é R$20,00. Professores, estudantes, doadores de sangue regulares e profissionais da área de saúde com documento comprobatório, pessoas com deficiência e grupos de terceira idade pagam meia entrada (R$10,00). São isentos da taxa os moradores de Carambeí cadastrados, funcionários da Prefeitura Municipal de Carambeí cadastrados, crianças até 6 anos, acompanhante necessário de pessoa com deficiência e pessoas acima de 60 anos. Grupos são agendados com antecedência pelo e-mail [email protected]