Correio dos Campos

Doença do Carrapato

3 de Maio de 2021 às 18:00
(Foto: Borislav Dopudja)

Você já ouviu falar da doença do carrapato?

Com certeza já ouviu não é mesmo?

É uma doença bem triste.

Passei por ela com uma cadelinha minha, a Pitchula, ainda doí meu coração!

Ainda estava longe de me tornar veterinário, não fazia ideia de que podia acontecer isso e da forma que aconteceu. Eu era apenas um menino com a sua doguinha, brincávamos muito.

Um dia a eu chamei a Pitchula e ela não veio me ver, quando cheguei ao quarto dela levei um susto, estava babando e se mexendo desorientada. Eu falava e ela não reagia. Chamei meu pai e fomos ao veterinário.

Ele fez vários medicamentos para controlar a convulsão e logo chegou ao triste diagnóstico: era a doença do carrapato! Então ee começou a explicar, e tudo fez sentido, até por que ela sangrava na orelha mesmo, mas meu pai achava que era mordida de moscas.

A Pitchula ficou internada, estava com anemia muito grave, aguentou ainda 1 semana e depois partiu, me deixou!

Por tempos eu me culpei por não cuidar da minha menina como devia, mas hoje eu entendo que na verdade eu não sabia cuidar dela, porque o veterinário só disse que ela morreu por causa da doença do carrapato mas nunca antes nem ele e nem outro Dr falou como evitar essa doença!

Hoje, muito tempo depois eu entendo aquela situação. Hoje eu entendo a importância da prevenção, e principalmente explicar aos meus clientes que prevenir é a melhor opção… Tanto que hoje sou um veterinário preventivo, e nas minhas consultas preventivas que demoram 1 hora e meia até 2 horas, eu conto, explico o máximo possível de prevenção, para que outras crianças e tutores não passes por essas experiências. Eu descobri que quem ama PREVINE…

Escrevo essa história para te dar algumas dicas sobre a prevenção da doença do carrapato: são dois agentes que podem causar as doenças a Babesiose e a Herliquiose, e elas chegam no cachorrinho através do carrapato (e por isso chamamos popularmente de doença do carrapato). Quando o carrapato suga o sangue do animal os agentes vão para corrente sanguínea e começam a desenvolver a doença nas células do sangue do seu pet.

E a doença é terrível, os sinais clínicos, ou seja o que o cachorrinho apresenta, são fraqueza, anemia, febre, perda de apetite, levando ao cansaço e ao desânimo. O cão fica triste, não quer brincar, deixa de comer; pode ter edema nos membros, manchas vermelhas pelo corpinho, sangramentos na orelhinha, anemias graves e em estágios avançados, como da Pitchula até convulsões.

Existe tratamento, mas tem que conseguir fechar o diagnóstico e começar a tratar bem no inicio. Ás vezes consegue tratar e animal melhora, mas ficam seqüelas como distúrbios neurológicos, problemas em fígado, em rins entre outros.

MAS A MELHOR FORMA MESMO É PREVENIR: Mantenha o anti-pulgas e anticarrapatos atualizado sempre!

Existem comprimidos, Pour-on (de colocar no pescocinho) que tem eficácia de 30 a 35 dias, outros de 90 dias e coleiras que duram 8 meses e realmente funcionam.

Quem ama cuida; Quem ama Previne!
Medicina veterinária preventiva
Médico Veterinário Dr Leonardo Ratim CRMV-PR 14802