Correio dos Campos

Aline Sleutjes coordena grupo da FPA em prol do setor leiteiro

28 de Maio de 2020 às 14:22
(Divulgação)

COM ASSESSORIAS – A deputada federal Aline Sleutjes, do Paraná, foi designada para coordenar um grupo criado pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) para tratar da crise do setor leiteiro. O objetivo é buscar soluções para que os produtores possam superar os obstáculos, principalmente pelo setor primário e em especial neste momento de pandemia da Covid-19. Além de compor a bancada ruralista na Câmara, Aline tem base eleitoral no município de Castro, nos Campos Gerais, um dos principais polos de produção de leite do país.

O tema será levado por Aline Sleutjes à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e, se necessário, aos ministérios da Cidadania e da Educação, responsáveis, respectivamente, pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). A ideia é ampliar as compras de leite por meio dessas duas ações do governo federal.

Em recente reunião com a FPA, o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite), Geraldo Borges, destacou que o setor passa pelos baixos preços do litro de leite ao produtor, altos custos de produção, carga tributária elevada e endividamento rural. “A cadeia leiteira tem enorme importância econômica e social em praticamente todos os municípios brasileiros e tem papel relevante para segurar o homem no campo, evitando o êxodo rural”, pontuou a deputada Aline.

Segundo a parlamentar, o grupo vai reunir as reivindicações específicas de cada estado e levantar a situação geral da cadeia produtiva, para dar sequência aos próximos passos. “Com base nesses dados, poderemos definir quais as entidades e todas as pessoas que poderão contribuir para nossas discussões na proposição de medidas para enfrentar as dificuldades vividas na cadeia produtiva”, disse.

O Brasil é o terceiro maior produtor do mundo. No país, há mais de 1 milhão de estabelecimentos produtores de leite, desde o pequeno da agricultura familiar, passando por pequenos, médios e grandes produtores. O alimento, que é rico em proteína, cálcio e vitaminas, é produzido em 99% dos municípios brasileiros com 4,5 postos de trabalho direto na produção por propriedade, totalizando mais de 5 milhões de famílias vivendo da produção no setor primário. Com a geração também de empregos indiretos, nas áreas de transporte, industrialização e comercialização, cerca de 20 milhões de pessoas vivem hoje da cadeia produtiva do leite.