Correio dos Campos

Edital apoia projetos ambientais e de inovação no Paraná

4 de julho de 2019 às 09:38
Um dos projetos já apoiados pelo edital identificou 15 novas espécies de anfíbios na Mata Atlântica. (Divulgação)

COM ASSESSORIAS – Pesquisadores com trabalhos voltados à conservação da natureza em território paranaense podem receber apoio financeiro para as suas iniciativas a partir do 8º Edital Biodiversidade do Paraná, uma iniciativa da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza em parceria com a Fundação Araucária. As inscrições estão abertas nos sites das fundações até o dia 31 de agosto.

Os projetos selecionados terão, somados, o apoio de cerca de R$ 600 mil.

As iniciativas devem estar contemplar ao menos uma das áreas abaixo:

Unidades de conservação de proteção integral e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs): propostas que contemplem a criação ou a ampliação de unidades de conservação em áreas continentais ou marinhas. Serão priorizados projetos que se tornem referência em gestão, uso público, pesquisa e que tragam benefícios para as comunidades do entorno.

Espécies ameaçadas: iniciativas que promovam a conservação de espécies nativas ameaçadas e que tenham impacto positivo em seu status de ameaça.

Ambientes marinhos: projetos que façam conexões entre diferentes atores-chave envolvidos em áreas marinhas protegidas, proteção de espécies ameaçadas e fortalecimento de instrumentos de proteção da biodiversidade marinha diante de pressões como sobrepesca, turismo predatório e exploração inadequada de recursos naturais.

Inovações e novas tecnologias para a conservação da natureza: serão selecionadas iniciativas que proponham novas formas de monitoramento da biodiversidade e o desenvolvimento de dispositivos que contribuam para a conservação de espécies e ecossistemas.

Segundo o coordenador de Ciência e Conservação da Fundação Grupo Boticário, Robson Capretz, um dos desafios do edital é encontrar projetos que aliem a conservação ao desenvolvimento econômico do estado. “Os principais remanescentes de Floresta com Araucária estão localizados no Paraná. Precisamos identificar esses trechos e preservá-los, assim como vem sendo feito com a Mata Atlântica, na Serra do Mar e no Litoral do estado. O ponto mais desafiador do nosso edital é conciliarmos o desenvolvimento econômico da região e a manutenção do patrimônio natural paranaense, o que é plenamente possível”, destaca.

Dúvidas sobre o edital podem ser encaminhadas por e-mail para [email protected]

Projetos já apoiados

Em 8 anos, o edital das fundações Grupo Boticário e Araucária, 52 projetos foram apoiados. Um deles, executado pela Mater Natura e pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), identificou ao menos 15 novas espécies de anfíbios na Mata Atlântica, além de fazer a caracterização detalhada da variabilidade genética dos animais.

Outro projeto, desenvolvido pela SPVS, avaliou o padrão de ocupação territorial de três grandes mamíferos ameaçados de extinção (anta, queixada e onça-pintada), considerados espécies-chave para avaliar e orientar ações estratégias de conservação da biodiversidade no corredor da Serra do Mar no Paraná.

Na mesma área, foi apoiado o projeto do Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento, que executou atividades propostas pelos Planos de Ação Nacional e Estadual para a conservação de espécies ameaçadas, com foco no muriqui-do-sul.