Correio dos Campos

Pauliki solicita à Casa Civil que governo altere cobrança da tarifa mínima da água

9 de Maio de 2018 às 16:05

COM ASSESSORIAS – O deputado estadual Marcio Pauliki entregou um ofício ao Chefe da Casa Civil, Dilceu Sperafico, solicitando a alteração da forma da cobrança da tarifa mínima da água. Também será protocolado um requerimento com o mesmo pedido à Sanepar.

A medida se faz necessária para que a população não seja prejudicada com a atual forma de cobrança realizada pela companhia. Isso porque a Sanepar propôs no ano passado a redução da tarifa mínima pela metade, passando de 10 m³ para 5 m³. “Acontece que a redução do valor não aconteceu na mesma proporção. Tenho lutado constantemente pela justiça fiscal, por cobranças de preços justos e por um serviço público adequado”, salienta Pauliki.

No documento, Pauliki reivindica que seja feito uma verificação e readequação do sistema de cobrança. “É necessário que seja reduzido o valor cobrando sobre a tarifa mínima de 5m³ equiparando à metade do valor que era cobrado nos 10m³. Ou, então, que retorne a tarifa mínima para 10m³ dentro do valor hoje aplicado. Seria a forma mais justa para a população”, afirma o deputado.

No ano passado, o deputado chegou a protocolar um pedido para o fim da cobrança da tarifa mínima. “Assim cada usuário pagaria apenas pelo que realmente consome de água”, explica o deputado, que chegou a acionar também em 2017 o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Ponta Grossa para cobrar a Sanepar, bem como as empresas terceirizadas que prestam serviço à companhia, pela falta de água de forma prolongada e sem aviso prévio aos moradores da cidade.

Taxa de Religação

O deputado estadual Marcio Pauliki protocolou recentemente um requerimento reivindicando que a legislação atual que proíbe a cobrança de taxa de religação de água e luz seja aplicada no estado.