Correio dos Campos

AMCG participa de pré-lançamento de Universidade dos Prefeitos

5 de Maio de 2022 às 09:42
(Foto: Divulgação)

COM ASSESSORIAS – Prefeitos de todo o Paraná poderão ser certificados pela Organização das Nações Unidas (ONU) nos próximos meses. O Governo do Estado do Paraná realizou na tarde desta terça-feira o pré-lançamento do projeto Universidade dos Prefeitos, realizado em parceria com o Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa (Unitar/ONU). “Tivemos conhecimento do projeto em nossa viagem à Dubai, quando tivemos a oportunidade de apresentar a Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) à Unitar”, contou o presidente e prefeito de Piraí do Sul, Henrique Carneiro. “Agora vamos iniciar nossa participação efetiva no projeto”, antecipa.

Com o projeto, prefeitos poderão se aperfeiçoar com o curso da ONU. Serão nove meses de capacitações. “Iniciamos essa conversa ainda em 2017 com a Estratégia de Olho nos ODS, e agora podemos entregar mais este resultado”, exulta a superintendente geral de Desenvolvimento Econômico e Social, Kelli Guimarães, lembrando da parceria com a Organização Mundial da Família (WFO).

Conforme a presidente da WFO, Deise Kusztra, o projeto é inovador e pioneiro nos municípios. “O Estado e o país são organizações administrativas e políticas. Mas é nas cidades que as famílias moram. Quem tem que implantar ações para repercutir na vida das famílias são os municípios”, avalia, completando que não é fácil dar voz aos municípios a nível internacional.

“Estamos construindo uma ponte entre o Governo e ONU. Será uma chave de transformação para o Estado”, destaca o diretor geral da Superintendência de Desenvolvimento Econômico e Social, Luiz Mascarenhas.

Do Tribunal de Contas do Estado, Adriana Domingos destacou a importância da capacitação das lideranças políticas locais. “Vamos redesenhar as nossas políticas públicas, traduzir a uma linguagem comum com os órgãos de financiamento do mundo”, explicou.

Presidente da Associação dos Municípios do Paraná, e prefeito de Jesuítas, Júnior Weiler, destacou o papel dos presidentes das microrregionais. “Seremos multiplicadores do projeto. Vamos aproveitar e tentar trazer recursos internacionais para nossos municípios”, disse.